domingo, 4 de dezembro de 2011

Merci et à bientôt

Este é 200° post publicado neste blog. Apesar de haver outros 9 (logo, total de 209) em edição ha meses, eles não serão publicados, pois o momento do relato passou e a memória dos eventos já não está tão fresca. Acho que perde o sentido no caso de um blog, publicar um relato de algo de meses ou anos atrás. 

Este post de numero 200 é o último. C'est fini. A minha jornada chegou ao fim, como descrita no post anterior. Ha duas semanas comecei a trabalhar aqui em Recife, onde continuo na setor de P&D, mas com um D maior que o P. Portanto, um ciclo se fechou e outro foi iniciado. A jornada de ir para França acabou (voltei, Recife!), e outra foi iniciada aqui mesmo onde nasci e cresci. Vida nova, endereço novo, emprego novo.

É fato que eu queria ficar mais um tempinho pelo lado de lá (na França), e que até surgiram oportunidades, mas minha esposa não aguentava mais ficar longe. Ela insistiu na volta e entendo perfeitamente o lado dela, que sacrificou a vida (uma parte) e objetivos profissionais para me acompanhar em meus sonhos. Aconselho casais a discutirem seriamente decisões deste tipo para evitar futuros conflitos. De volta a Recife conheci, direta e indiretamente, casos de profissionais da área de TI que foram para Canadá, EUA e Inglaterra e que tiveram problemas de adaptação/insatisfação das esposas, tendo que optar pelo retorno como a maneira de manter o casamento. O caso delas ainda era "menos pior" pois eram profissionais com bons salarios enquanto nos tinhamos orçamento de estudantes.

Voltar
A experiência de ir e vir é problemática. Pode viciar e nos tornar nômades. Falei disso no blog de um amigo quando eu estava prestes a voltar. Até agora não me arrependi e por enquanto não estou com vontade de ir a lugar algum. Especialmente depois de uma volta complicada como a nossa. Gostaria muito que desse tudo certo por aqui pra eu não ter que ir atrás da grama mais verde do vizinho. Ainda mais com uma esposa traumatizada com o nomadismo. Mas, por incrivel que pareça para os que estao acostumados com a choradeira de meus posts, eu estou adorando estar de volta e nao sinto falta da França. Da mesma forma que eu nao sentia falta do Brasil quando estava la. Sinto falta das pessoas. Ah, da França estou com saudades do sistema de transporte. Nao tenho saudades do otimo vinho a preço acessivel (pensei que fosse ter), pois aqui é um inferno de quente e eu so quero agua, refrigerante e suco. Estou conformado com todas as diferenças sociais, e tenho convicção que o Brasil precisa de muita ajuda. Tentarei fazer minha parte, ainda que nao represente praticamente nada em relaçao à essa grande maçã podre. Resumindo: acho que não me tornei o chato que volta e fica "por quê na Europa isso, por quê nos EUA aquilo". E olha que tô sofrendo andando de ônibus, e até ja sofremos tentativa de assalto com menos de um mês aqui. Espero que nao role nada pior que essas coisas.

Agradecimentos
Agradeço a todos os que leram meus relatos, piadas, loucuras, baboseiras. O feedback, seja por comentário, email, gtalk, pessoalmente, etc, me estimulou a escrever mais. O blog serviu de terapia e procrastinação ao longo destes últimos 4 anos. Posts vomitados, outros caprichados. Posts genéricos ou pessoais. Úteis (como esse e esse) e inúteis (como esse). Outros, marcantes na minha jornada, outros marcantes para o resto da vida

Através deste blog fiz algumas amizades que espero manter ao longo da vida, e quem sabe conhecer ao vivo e em cores pessoas as quais mantenho contato apenas pela Internet. Aos visitantes que chegarem depois de hoje (que deixará de ser hoje em algumas horas), busquem pelas tags para ver se encontram algo útil em relação a ir morar ou estudar na França. Esta foi minha visão dos fatos, e portanto pode ser diferente da de outras pessoas. Fiquem à vontade em enviar emails ou comentarem os posts. Não prometo transformar respostas de emails em posts, como fiz algumas vezes, mas prometo respondê-los.

Aos visitantes antigos, regulares ou não, tendo o hábito de comentar ou não, peço um favor: que comentem este último post dizendo a cidade onde estão. O Google Analytics já informa isso neste blog, mas vindo do leitor acho a estatística mais humana e interativa :)

Como me disseram em Grenoble, amigos não dizem au revoir, dizem à bientôt (até logo).

À bientôt les amis.

PS1: Eu ia escrever um "balanço" destes quatro anos, mas desisti. Fica pra outro post... Eita! Acabou o blog e todos os "fica pra outro post" ficaram pra nunca.  
PS2: Se bater a vontade de blogar de novo (sobre outros assuntos), postarei o link do novo blog na coluna aqui ao lado. 
PS3: Clique aqui :)
PS4: Este post foi escrito com teclado QWERTY e concluido com um AZERTY. Leiam a mensagem da coluna à direita.
PS5: Acabaram os PS deste post :)


//acabou! valeu!
end blog;

4 comentários:

Augusto disse...

Parabens pelo Blog, por suas conquistas e pela bela jornada!
Foi uma grande vitória.
Abraco

Augusto, Darmstadt-Alemanha

Raquel disse...

Ah, mas nao deixa de escrever nao. Seus textos além de uteis sao engracados. Gostei abeça do texto "o moderno nomade". Boa sorte por ai.

Raquel, Grenoble-Franca.

Camila Corrêa disse...

Enquanto sua jornada termina a minha começa. Somos de Sergipe e acabamos de chegar esse mês na França,para o doutorado do meu marido, em Évry pra ser mais exato.
Nós acompanhamos seu blog nos últimos meses e sem dúvida nos ajudou muito.
Desejamos muito boa sorte nessa outra nova Jornada pra vc e sua esposa. E boa sorte pra gente que iniciamos nossa jornada agora.
Nosso blog é : http://naofalofrances.blogspot.com/
xauxau

Segredo dos Anjos - Brigadeiros Gourmet disse...

Eita, vou sentir falta de dar umas boas risadas lendo os teus posts, se bem que quando houver tempo bem podias escrever um novo blog tipo "o retornado", "voltei Recife" ou qualquer cena assim informando sobre vocês e Recife ;) Boa sorte meus amigos e até...

Dany, Lisboa-Portugal
P.S- Aproveita mostra à Livy o blog do meu novo "negócio" ;)bjs